quinta-feira, 10 de março de 2011

A História da Moda Sustentável

Por Pétala Souza - Fonte: Blog Expressão Moda Viva

A sustentabilidade tem sido um tema cada vez mais discutido, e vem sendo adotada por muitas empresas que começam a olhar para os problemas sociais e ambientais que enfrentamos em nosso planeta. É com esta preocupação e com o objetivo de solucionar o tais problemas, que nasce a sustentabilidade.

Para entender melhor as chamadas “Questões Verdes” temos que pensar um pouco sobre o surgimento do tema. Com início na década de 50 com a introdução do Ar Limpo (1956 e 1968) e os anos 60, quando o ambientalismo atingiu de fato moda através do estilo e pensamento hippie. Nesta década houve também a publicação em massa da causa ambiental. Mas foi nos anos 70 que estas questões começaram a surgir no cenário governamental em 1972 com o Limits to Growth Report. e a Conferência de Estocolmo. Este período coincidiu com a opinião pública forte do meio ambiente, já que esta foi na década em que o Greenpeace foi fundado. O Livro Verde da Comissão Européia e o Livro Verde sobre o Ambiente Urbano (1990) foi o ponto de partida no despertar ambiental. Em 1992, a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (UNCED), estabeleceu uma série de diferentes iniciativas para promover a aceitação de desenvolvimento sustentável no mundo inteiro.

A moda como uma das maiores indústrias de produção e consumo, não podia estar fora dessa tendência sustentável. Acredito que para a indústria da moda a idéia ecológica seja uma questão óbvia, visto que a moda se faz através do pensamento coletivo. Hoje vivemos uma intensificação progressiva do pensamento dos jovens dos anos 70 , onde o eco-fashion deixa de ser um assunto de grupos alternativos passando a ser tema inserido no dicionário fashion .

A onda eco fashion está começando a ocupar papel de destaque no cenário da moda, principalmente, porque deixou de ser produzida por marcas desconhecidas e ganhou etiquetas de grifes renomadas e a atenção de grandes estilistas como Stella McCarteney , Phillip Lim. Outros estilistas como Oscar de la Renta, Anna Cohen, John Patrick Organic, Linda Loudermilk, e marcas de vestuário e calçado como Patagonia, Armani e Levis são exemplos de moda mais sustentável com linhas de algodão orgânico e materiais ecológicos inovadores, como fibras têxteis de bambú, pó de café, milho e algas, nas suas coleções, mostrando que roupas e acessórios que contribuem para a preservação do planeta estão na moda. Outro exemplo do sucesso desta tendência foi o lançamento de uma bolsa de algodão orgânico da estilista Anya Hindmarch em 2007. “I’m not a plastic bag” (Não sou um saco de plástico). Foi um sucesso de vendas em supermercados na Inglaterra.

A moda sustentável tem servido de veículo de difusão de uma nova consciência social e ambiental. Ali Hewson e o cantor Bono, da banda irlandesa U2, criaram em 2005, a EDUN, uma marca de roupas com tecidos orgânicos produzidos por comunidades locais da África. A EDUN assume a responsabilidade social e ética da marca através da criação de negócios e emprego sustentável e do compromisso com os princípios do comércio justo nos países em vias de desenvolvimento, particularmente na África Sub-Sahariana. As T-shirts produzidas pela marca são em algodão orgânico, 100% biodegradáveis. A marca EDUN está presente na Índia, Perú, Tunísia, Quénia, Lesoto, Ilhas Maurícias e Madagáscar.

A moda ecológica pode também refletir a adoção de comportamentos e estilos de vida mais sustentáveis das sociedades atuais. Na Europa e nos Estados Unidos, as marcas de vestuário e calçado, especializadas em moda ecológica, estimulam a criação de comunidades de consumo mais sustentável como a Organic Avenue, em Nova York.A marca inglesa Marks & Spencer e a japonesa Uniqlo apostaram em campanhas para incentivar os seus consumidores a reciclar e reutilizar roupas usadas. Os materiais em bom estado de conservação descartados pelos consumidores são enviados para doação a campos de refugiados em países em desenvolvimento. O restante é transformado em novas fibras têxteis, utilizadas para sistemas de isolamento térmico industrial ou convertidos em matéria-prima para produção de energia. Em troca, os consumidores ganham vouchers de desconto para utilizar em novas compras.

O que vemos, portanto é que a sustentabilidade está mesmo na moda e é fruto da busca de todo ser humano que em seu dia-a dia procura manter o equilíbrio do ecossistema através de suas atitudes, tomando iniciativas críticas e inovadoras para criação de uma sociedade ambientalmente sustentável!

4 comentários:

Anônimo disse...

Estamos realizando um projeto de sustentabilidade no campo da moda , e gostamos muito da sua matéria utilizaremos como fonte , muito obrigada e parabéns ;D beijinhos débora e renata
Obs : se puder postar novas informações sobre o tema nos ajudará bastante .

Jô disse...

Gostaria de saber se vc poderia nos dizer onde encontrar os tecidos sustentaveis para podermos comprar,para realizar nosso projeto do tcc,no curso de moda.Ainda não sabemos que fibra iremos usar,por iso qualquer informação nos ajudaria bastante.
Obrigada1

cantodaliberdade disse...

ALUNOS DA UNIVERSIDADE ANHAGUERA SANTO ANDRE ESTARÁ DESENVOLVENDO UM PROJETO DE RECICLAGEM DE TECIDOS . E UMA DAS ESTRATÉGIAS DO PROJETO EXPRIMENTAL É A CONFECÇÃO DE ACESSÓRIOS PESSOAIS. FICAREMOS AGRADECIDOS COM POSTAGEM SOBRE O ASSSUNTO. NINFA ECO

cantodaliberdade disse...

Nos dias 9,10 e 11 estará em exposição a semana do meio ambiente e agradeço as informações, pois serviu para nossa amostra sobre moda sustentável.